Você está em: Clikaki »   Educação » A Guerra dos Cem Anos

A Guerra dos Cem Anos

A Guerra dos Cem Anos (1337 a 1453), entre a França e a Inglaterra, foi a primeira grande guerra européia que provocou profundas transformações na vida econômica, social e política da Europa Ocidental.

A Guerra dos Cem Anos (1337 a 1453), entre a França e a Inglaterra, foi a primeira grande guerra européia que provocou profundas transformações na vida econômica, social e política da Europa Ocidental. A França foi apoiada pela Escócia, Boêmia, Castela e Papado de Avignon. A Inglaterra teve por aliados os flamengos e alemães.

As Causas

A questão sucessória. O rei francês, Carlos IV, o Belo, faleceu em 1328 sem deixar sucessores. Deixou apenas uma irmã, Isabel, mãe de Eduardo III, rei da Inglaterra. Eduardo III reclamou para si o trono da França, mas foi excluído pela lei sálica, que impedia a ascensão de mulheres e seus descendentes ao trono francês. Os barões franceses elevaram ao poder Filipe de Valois, primo do rei Carlos IV, o Belo, que recebeu o nome de Filipe IV. Eduardo III concordou e chegou mesmo a prestar homenagem ao novo rei, pelo seu feudo em Guyenne. Mais tarde arrependeu-se e voltou atrás, exigindo a coroa da França.

A questão flamenga. Flandres era um condado dependente da França, cobiçado por franceses e ingleses. Os flamengos eram ricos comerciantes e fabricantes de tecidos, principais consumidores de lã inglesa, e os ingleses eram seus grandes compradores de tecidos. Quando Filipe VI subiu ao poder, as cidades flamengas revoltaram-se contra o Conde de Flandres. O rei francês interveio em Flandres em defesa do conde e restabeleceu a influência francesa na rica região, prejudicando o comércio. Eduardo III, em represália, proibiu a exportação de lã para os flamengos que, arruinados, uniram-se aos ingleses contra a França.

O Primeiro Período

As primeiras vitórias dos Ingleses. O primeiro período da guerra caracterizou-se pelo triunfo dos ingleses: derrotaram os franceses na batalha de Écluse, desembarcaram na França, obtivera nova vitória em Crécy, conquistaram Calais e venceram a batalha de Poitiers, na qual o herói foi o Príncipe Negro.

A peste Negra. A França sofreu, neste período, varias calamidades: fome, miséria, derrotas, distúrbios sociais e, a maior de todas a Peste Negra, que assolou o território francês, provocando mortes, destruição, abandono de povoações e ruínas de senhores feudais.

O Tratado de Brétigny (1360). Pôs fim ao primeiro período da guerra. Foi assinado por João, o Bom, sucessor de Filipe IV, morto em 1350. A Inglaterra assegurou o seu domínio sobre Aquitânia e Calais.

O segundo Período (1360 a 1380)

Du Guesclin. Na França governou um novo rei, Carlos V, que protegeu a cultura, fundou a Biblioteca Real, amparou a Universidade de Paris e procurou governar livre de pressões. Seu grande colaborador foi Bertrand Du Guesclin, cavaleiro valente e notável militar que organizou as famosas “campanhas brancas”, sistema de guerrilhas, e reconquistou quase todo o território ocupado pelos ingleses.

Revolta na Inglaterra. Os gastos provocados pela guerra causaram agitações também na Inglaterra. As classes mais pobres não encontravam apoio no Parlamento, representado por privilegiados que aumentavam constantemente os impostos. Cerca de cem mil camponeses se revoltaram e saquearam Londres. O exército sufocou o movimento. O rei Ricardo II, sucessor de Eduardo III, pretendia impor o absolutismo e acabou abdicando. O novo rei, usurpador, Henrique de Lancaster, que recebeu o nome de Henrique V, apoiou-se na burguesia e governou bem durante nove anos.

O Terceiro Período (1415 a 1428)

Azincourt. O rei Henrique V derrotou os franceses em Azincourt em 1415. Obrigou o rei francês Carlos VI, o louco, a reconhecê-lo como herdeiro do trono francês pelo Tratado de “Troyes”. O rei inglês casou-se com Catarina, princesa francesa.

O Quarto Período (1428 a 1453)

Joana D’Arc. Nasceu em Domrémy. Dizia-se inspirada por Santa Margarida, Santa Catarina e São Miguel. À frente de um pequeno exército derrotou os ingleses em Orléans. O patriotismo e o fervor religioso de Joana D’Arc contagiaram os franceses, despertando-lhes o sentimento nacionalista. Foi coroar em Reims o rei Carlos VII. Caiu em poder dos borgonheses, aliados dos ingleses. Acusada de ser herege e feiticeira, foi queimada viva em Ruão, em 1431, aos dezenove anos de idade. A guerra terminou em 1453. Os ingleses, expulsos, conservaram apenas Calais.

As conseqüências da guerra foram: o declínio da nobreza feudal, ascensão da burguesia, fortalecimento do poder real.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Compartilhe este artigo:

publicidade

Comentários

bruna comentou:

Achei esse texto otimo
Bjs

Responder

Deixe o seu comentário

Siga-nos

Participe

Cadastre-se

Cadastre seu email para receber as últimas novidades

Ofertas