Você está em: Clikaki »   Educação » Português » Conceito resumido sobre a fonologia

Conceito resumido sobre a fonologia

Gramática

Fácil de entender, fonologia é a parte da gramática que estuda os sons das palavras, isoladamente.

Conceito resumido sobre a fonologia

Conceito resumido sobre a fonologia

Definição

Fonologia é a parte da gramática que estuda os sons isolados (fonético) ou combinados na pronúncia (prosódia) e na escrita (ortografia).  A palavra fonologia é formada pelos elementos gregos fono ( “som, voz”) e loglogia ( “estudo”, “conhecimento”) . Significa literalmente ” estudo dos sons” ou “estudo dos sons da voz” *.  

De acordo com o Dicionário Terminológico, a fonética é “a disciplina da linguística que estuda os sistemas sonoros das línguas”.

O mesmo ainda esclarece que da variedade de sons que o aparelho vocal humano pode produzir só um número relativamente pequeno é usado distintivamente em cada língua. Os sons estão organizados num sistema de contrastes, analisados em função de diferentes constituintes fonológicos, como, por exemplo, o fonema ou a sílaba.

Deve-se notar que fonética e fonologia são do mesmo ramo, porém o estudo que cada uma faz se difere. Enquanto a fonética estuda a natureza física da fala, ou seja, os elementos do seu corpo que produzem a fala, a fonologia se preocupa em entender como eles se organizam dentro de um determinado idioma, classificando em unidades que são capazes de diferenciar seus significados.

Fonema e sílabas: Fonemas são qualquer som elementar (vogal ou consoante) da língua articulada. É menor unidade fonética significativa para uma língua. Os fonemas são produzidos por intermédio do aparelho fonador, que nos permite falar. Ele é constituído por: pulmões, cordas vocais, glote, palato duro e véu palatino.

Fonemas surdos, sonoros, orais e nasais As consoantes podem ser surdas ou sonoras, conforme a vibração das cordas vocais. As vogais podem ser orais ou nasais, conforme a união das cavidades bucal e nasal no processo de emissão.

Consoantes

São fonemas contrários às vogais e não apresentam sons próprios, pois a corrente de ar encontra embaraço à sua passagem. Em relação ao ponto de articulação onde se localiza o impedimento à corrente de ar, podem ser labiais (lábio com lábio), labiodentais (lábio inferior com os dentes superiores), alveolares (língua toca os alvéolos), palatais (o dorso da língua toca o céu da boca) e velares (a língua toca o véu palatino).

Vogais

São sons livres, as cordas vibram e não há nenhum obstáculo à corrente de ar. Elas se dividem em orais e nasais, abertas e fechadas, semivogais (ditongos e tritongos) e hiatos. As vogais também se dividem em orais e nasais.

Semivogais

Há duas semivogais em português (i, u). Elas não desempenham o papel de núcleo na silaba, ou seja, elas são “mais fracas que as vogais (a, e, o). Quando há o encontro de duas vogais na mesma silaba ocorre o ditongo. Exemplos: pai, maus, ou seja, uma vogal + uma semivogal. Caso ocorram três vogais numa mesma silaba, teremos o tritongo. Exemplo: Paraguai (semivogal + vogal + semivogal).

Hiato

É o conjunto de duas vogais em contato pertencendo cada uma a silaba diferente, como em saúde e rainha.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Compartilhe este artigo:

publicidade

Deixe o seu comentário

Siga-nos

Participe

Cadastre-se

Cadastre seu email para receber as últimas novidades

Ofertas