Você está em: Clikaki »   Saúde » Tratamentos » Existe cura para a arritmia cardíaca

Existe cura para a arritmia cardíaca

Cuidado

A arritmia cardíaca é uma doença perigosa que pode até mesmo causar a morte do paciente, mas será que ela tem cura?

A arritmia cardíaca é uma doença que altera o ritmo dos batimentos cardíacos.

A arritmia cardíaca é uma doença que altera o ritmo dos batimentos cardíacos.

A arritmia cardíaca é uma doença que afeta o coração, alterando o ritmo dos batimentos cardíacos. É um problema sério que deve ser tratado o mais rápido possível, pois o não tratamento traz complicações para a saúde, tais como ataque cardíaco, AVC (Acidente Vascular Cerebral), choque cardiogênico e outros problemas podendo causar até mesmo a morte da pessoa.

Felizmente a arritmia cardíaca tem cura, porém ela deve ser detectada e tratada logo que surjam os primeiros sintomas. A escolha do tratamento irá depender do tipo de arritmia, da gravidade dos sintomas e da associação ou não com outras doenças cardíacas.

Nos casos de arritmia maligna o tratamento especializado é necessário para controlar e curar o problema. Porém, em alguns casos de arritmia benigna, as alterações cardíacas causadas pela doença podem sumir sem necessitar de nenhum tipo de tratamento. Mesmo assim é necessário que a pessoa continue a fazer consultas periódicas no cardiologista.

Existem diversas opções de tratamento, que como já dito irá depender de como está a saúde do paciente, entre os tratamentos mais comuns estão:

  • Remédios: propafenona, sotalol, dofetilida, amiodarona e ibutilida são os medicamentos mais indicados para o controle das arritmias;
  • Implantação de marcapasso artificial: é inserido no coração do paciente um aparelho programado pelo médico que assumirá o comando do coração, permitindo que você possa voltar a viver “normalmente”;
  • Cirurgia de ablação ou cauterização: é feita uma cirurgia no paciente que dura algumas horas, podendo ser necessária sedação ou anestesia geral, nela é feita uma queimadura localizada e precisa, que ajuda a impedir ou dificultar novas crises de arritmia;
  • Desfibrilação, choque elétrico ou cardioversão elétrica: a função desse tratamento é reorganizar o ritmo cardíaco em casos mais graves de arritmias, como em casos de flutter atrial, fibrilação atrial e taquicardia ventricular.

Mas só o tratamento não basta, é preciso também que a pessoa muda alguns hábitos, evitando o consumo de álcool, drogas, café, coca-cola, chá preto e cigarro.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Compartilhe este artigo:

publicidade

Deixe o seu comentário

Siga-nos

Participe

Cadastre-se

Cadastre seu email para receber as últimas novidades

Ofertas