Você está em: Clikaki »   Educação » Português » O que foi o neorrealismo no Brasil

O que foi o neorrealismo no Brasil

Movimento

O neorrealismo é uma técnica literária que retomou as características do Realismo-Naturalismo e uniu ao Modernismo da 2ª geração.

Muitos estudantes se matam quando o tema de algum trabalho envolve o Modernismo brasileiro. Poderíamos dizer que, diferentemente da geração de 22 – fase revolucionária e “rebelde” dos escritores -, o neorrealismo torna-se uma característica muito marcante nas obras dos escritores da 2ª e 3ª geração do Modernismo no Brasil, pois é através dela que o objetivo de seus escritores ficam mais explícitos para o leitor.

O vaqueiro no Sertão : Meuri

O vaqueiro no Sertão: Meuri

Primeiro, vamos entender o conceito de neorrealismo propriamente dito antes de encaixar em qualquer tipo de obra: “NEO” representa o novo; aquilo que inova; abreviação do termo “Neoplasia”.  “REALISMO” movimento literário do século XIX que trouxe uma nova visão de mundo; algo realista; próximo da realidade humana, caracterizado, principalmente, pelo uso das teorias cientificista, como o Determinismo, Positivismo, etc.; grandes escritores realistas se destacaram como grandes nomes do movimento, entre eles: Eça de Queirós (Portugal), Gustave Flaubert (França) e Machado de Assis (Brasil).

Honore Daumier : Realismo

Honore Daumier: Realismo

Agora, procederemos às características que envolvem o neorrealismo:

Características neorrealistas

A descrição psicológica pode ser vista como uma das principais características do neorrealismo dentro do Modernismo da 2ª e 3ª geração. É através da descrição dos pensamentos das personagens que o conceito de novo une ao antigo. Em suma, esquece-se um pouco da descrição física e parte para a psicanálise (influência de Freud), o estudo dos pensamentos. O leitor passa a ver com os olhos das personagens a situação que enfrenta, só que internamente. O tempo, como consequência, deixa de ser cronológico e passa a predominar como psicológico.

Vidas Secas: Graciliano Ramos

Vidas Secas: Graciliano Ramos

O protagonista é rebaixado ao nível de um animal (Zoomorfização), mas possui pensamentos errantes de um humano, assim como o protagonista de Vidas Secas, de Graciliano Ramos e Os Ratos, de Dyonélio Machado. O Determinismo e as teorias Darwinistas também se destacam no meio social, pois o homem passa a ser visto como um ser que sofre as consequências do seu meio de vivência, seja na cidade, ou no campo (sertão).

Candido Portinari : Os retirantes

Candido Portinari : Os retirantes

Além do engajamento social ao homem menos favorecido, os escritores da época, na maioria de esquerda, criticaram a postura do governo com a desigualdade que o capitalismo impõe e o esquecimento de regiões pobres, como o Nordeste. A realidade brasileira da época toma o foco da literatura, o regionalismo demonstra aquilo que a pobreza, a seca e o coronelismo não tiram das personagens – a esperança.

Importantes escritores neorrealistas e suas obras

Alguns escritores criaram verdadeiras obras primas, entre elas destacamos:

  • José Lins do Rego – Menino de Engenho e Fogo Morto;
  • Graciliano Ramos – Vidas Secas e São Bernardo;
  • Érico Veríssimo – Incidente em Antares e O Tempo e o Vento;
  • Jorge Amado – Capitães da Areia e Gabriela, Cravo e Canela;
  • João Cabral de Melo Neto – Morte e Vida Severina e O Cão Sem Plumas;
  • Guimarães Rosa – Grande Sertão: Veredas e Sagarana;
  • Clarice Lispector – A Paixão,Segundo G.H. e A Hora da Estrela.

Esses são apenas uma parcela de escritores com algumas de suas obras. Vale a pena ir até uma biblioteca e escolher alguns desses clássicos. Boa análise e boa leitura.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Compartilhe este artigo:

publicidade

Deixe o seu comentário

Siga-nos

Participe

Cadastre-se

Cadastre seu email para receber as últimas novidades

Ofertas