Você está em: Clikaki »   Atualidades » Os 10 melhores livros de todos os tempos

Os 10 melhores livros de todos os tempos

Quem nunca leu um bom livro? Está curioso para saber quais são os melhores livros de todos os tempos, então confira.

Lista com os 10 melhores. Deixe sua lista também.

Há pouco tempo atrás, a Folha de São Paulo publicou uma lista dos 100 melhores livros até hoje escritos. Essa lista abrange livros importantes nem tanto pela linguagem usada, mas mais pelas suas idéias que marcaram a época em que surgiram seja consagrando a cultura existente, combatendo os regimes vigentes ou confrontando barreiras imposta pela sociedade. Livros que realmente tiveram um marco histórico na sociedade em geral.

Livros

Deixando um pouco de lado a história, os livros contém relatos realmente interessantes. São livros reflexivos que ajudarão você a ter determinada opinião e amadurecimento em determinados assuntos. Seu vocabulário com certeza aumentará e você irá se divertir muito lendo-os.

1°-  Ulisses:

Ulisses (no original, Ulysses) é um romance. O livro conta a história de Leopold Bloom, um homem normal, trabalhador e um excelente marido e pai, por dentro cheio de intensos sentimentos e pensamentos. Leopold Bloom é uma recriação de Odisseu, um legendário herói grego. Ulisses é considerado a obra mais importante do século XX. Mas, por apresentar diversas características como: erotização, adultério, falta de caráter, antisemismo e racionalismo cientificista, o livro acabou sendo censurado em países como os Estados Unidos da América e Reino Unido.

ulyssesEscrito por: James Joyce
Escrito entre: 1914 – 1921
Gênero: Romance
18 capítulos

2°- Em Busca do Tempo Perdido

Marcel Proust escreveu em 7 volumes  “À la recherche du temps perdu”. O livro foi escrito durante a Primeira Guerra Mundial. Marcel não participou da guerra porque tinha problemas de saúde. Vários temas são abordados entre os 7 volumes, dentre eles: crueldade, homossexualismo (fala sobre Sodoma e Gomorra), doenças físicas, ciúmes e é claro, romance.

É espantoso como o ciúme, que passa o tempo a fazer pequenas suposições em falso, tem pouca imaginação quando se trata de descobrir a verdade. – Marcel Proust

Em busca do tempo perdidoEscrito por: Marcel Proust
Escrito entre:1913 – 1927
Gênero: Romance
7 volumes

3°- O Processo, Franz Kafka.

O livro de Franz Kafka é um mais um romance e ocupa a terceira posição dos 10 melhores livros de todos os tempos.

Sem mais nem menos, o protagonista do livro, Josef K. acorda depois de uma calma noite de sono e sem saber o porque é preso e passa por um processo criminal desconhecido.

O livro é bem dos confusos. Veja:

Sem motivo Josef K. é capturado e interrogado em seu aniversário de 30 anos. As circunstâncias são grotescas, ninguém conhece a lei e a corte permanece anônima. A “culpa”, descobre Josef K., torna-se-lhe inerente, sem que ele possa fazer algo contra isso. Obstinadamente, mas sem sucesso, ele tenta lutar contra o crescente absurdo e envolvimento, ignora todo aviso de resistência e é por fim executado um ano depois nos portões da cidade.

O ProcessoEscrito por: Franz Krafta
Escrito entre: 1920-1925
Gênero: Romance
332 páginas

4°- Doctor Fausto.

Escrito pelo alemão Thomas Mann, publicado no ano de 1947 sendo que começou a ser escrito no ano de 1943.  Novela intitulada: “Doutor Fausto. A vida do compositor alemão Adrian Leverkühn contada por um amigo”. O livro conta a vida inteira do músico Leverkühn . A mitologia conta que Faustos se vendeu ao demônio Mefistófeles para ser um filósofo fantástico. No livro, Leverkühn não vende a sua vida ao demônio, mas pela sua capacidade artística deixa uma leve dúvida no ar, tudo isso, intencionalmente.

“Doutor Fausto. A vida do compositor alemão Adrian Leverkühn contada por um amigo”.

Como é quase uma reedição  da história de Fausto, o livro traz consigo temas como o orgulho, o custo de se obter a grandeza, a tentação e assim por diante. Queda intelectual da Alemanha, juntamente com a queda espiritual de Leverkühn e física, correspondem exatamente aquela decadente Alemanha fascista da época e esse é o marco do livro.

DoctorFaustoEscrito por: Thomas Mann
Escrito entre: 1943 – 1947
Gênero: Novela
671 páginas

5°- Grande Sertão: Veredas (1956), Guimarães Rosa.

‘Grande Sertão: Veredas’ é o único livro de nossa terra a integrar a lista dos cem melhores de todos os tempos do Clube do Livro da Noruega. E não à toa. Na mesma linha do irlandês James Joyce, Rosa praticamente reinventou a “língua brasileira”, criando um estilo completamente novo, recheando o romance de neologismos, misturando o popular com o erudito e construindo personagens e situações marcantes, tudo isto com grande profundidade psicológica.

A história, tendo como eixo principal a vida do jagunço Riobaldo, fala também das complexas relações políticas do sertão, da existência ou não de Deus e do Diabo, e a partir da caracterização detalhada de uma porção do Brasil (os ‘gerais’, no norte de Minas, Goiás e sul da Bahia) faz na verdade um rico ensaio sobre a condição humana universal.

Agradescimentos pela resenha de nosso leitor Afrânio

Grande Sertões: Veredas Escrito por: João Guimarães Rosa
Escrito em: 1956
Gênero: Romance
624 páginas

6°- O Castelo (1926), Kafka.

7°- A Montanha Mágica (1924), Thomas Mann.

8°- O Som e a Fúria (1929), William Faulkner.

9°- O Homem sem Qualidades (1930-43), Alfred Musil.

10°- Finnegans Wake (1939), James Joyce.

Independente do livro, o importante é ler. Ler é cultura. Faça sua lista e deixe um comentário com os dez melhores livros, que nós colocaremos no post.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Compartilhe este artigo:

publicidade

Comentários

Luiz comentou:

“O Morro dos Ventos Uivantes”

Única obra de Emily Brontë, é um convite à nostalgia, ao amor transformado em paixão violenta. O limite que um coração apaixonado pode chegar e a capacidade de expiar sob qualquer forma toda afronta que se dirija a ele.

Ainda que várias versões cinematográficas foram feitas com base nos escritos, nenhuma soube abarcar todos os pontos mais importantes da obra.

É quase impossível a quem ler, não se veja em algum dos personagens… ainda que “vagamente” ou tentando driblar a explícita semelhança.

Responder
Afrânio comentou:

‘Grande Sertão: Veredas’ é o único livro de nossa terra a integrar a lista dos cem melhores de todos os tempos do Clube do Livro da Noruega. E não à toa. Na mesma linha do irlandês James Joyce, Rosa praticamente reinventou a “língua brasileira”, criando um estilo completamente novo, recheando o romance de neologismos, misturando o popular com o erudito e construindo personagens e situações marcantes, tudo isto com grande profundidade psicológica. A história, tendo como eixo principal a vida do jagunço Riobaldo, fala também das complexas relações políticas do sertão, da existência ou não de Deus e do Diabo, e a partir da caracterização detalhada de uma porção do Brasil (os ‘gerais’, no norte de Minas, Goiás e sul da Bahia) faz na verdade um rico ensaio sobre a condição humana universal.

Responder
Moreno comentou:

Difícil nomear os dez mais, mas gosto muito do O Monge e o Executivo! Meu livro de cabeceira!

Moreno

Responder
fabiano 76 comentou:

Se “grande sertão veredas” esta ai acho que “o continente” de érico verissimo tambem deveria de estar.
Capitão Rodrigo e Ana terra são personagens lendarios.

Responder

Deixe o seu comentário

Siga-nos

Participe

Cadastre-se

Cadastre seu email para receber as últimas novidades

Ofertas