Você está em: Clikaki »   Educação » História » A guerra do Peloponeso resumo

A guerra do Peloponeso resumo

Conflito

A guerra do Peloponeso ocorreu nos anos de 431 a 404 a.C, ela foi um conflito armado entre Atenas que era conhecida por ser um centro político totalmente civilizado, contra Esparta uma cidade que tinha uma tradição militarista.

guerra-do-peloponeso

A guerra do Peloponeso ocorreu nos anos de 431 a 404 a.C, ela foi um conflito armado entre Atenas que era conhecida por ser um centro político totalmente civilizado, contra Esparta uma cidade que tinha uma tradição militarista. Toda a história da guerra foi registrada por dois escritores da época Tucídides e Xenofonte. De acordo com Tucídides, o motivo da guerra foi o crescimento do poder de Atenas que causou certo temor em Esparta.

Causas da guerra

Tudo começou quando ocorreu o processo de expulsão dos persas da Grécia, no qual foi criado a Liga de Delos, que tinha como principal objetivo evitar investimentos militares persas, através da criação de fundo monetário, as contribuições eram feitas  pelas cidades-Estado. Mas, com o passar do tempo, Atenas passou a usar esses recursos para impor seus interesses sobre as outras cidades da Grécia. Devido a isso, Esparta e algumas cidades gregas formaram uma confederação militar, e a chamaram de Liga do Peloponeso.

A criação dessa confederação gerou uma enorme tensão, que logo iria se tornar um conflito maior. O estopim da guerra foi quando a colônia da Córcira, membro da Liga de Delos, decidiu iniciar um confronto contra Corinto, integrante da Liga do Peloponeso.

Principais acontecimentos

Na sua primeira etapa, a guerra durou dez anos e teve como marco o visível equilibro entre forças lideradas por Atenas e Esparta. Em busca de paz, no ano de 421 a.C., foi assinada uma trégua de cinqüenta anos entre os dois lados do conflito, esse tratado foi chamado de Paz da Nícias. Mas, esse acordo acabou durando apenas oito anos, devido à realização de investidas militares feitas pelo líder ateniense, Alcebíades, para tomar Siracusa, região controlada pela Liga do Peloponeso.

Revoltados com o acontecido os espartanos atacaram sem piedade, e os atenienses foram derrotados e humilhados, cerca de 20 mil soldados atenienses foram presos. Durante vários anos os espartanos venceram grande parte dos conflitos. Em 404 a.C., o general espartano, Lisandro, deu como derrota definitiva dos atenienses. A partir de então, teve início um período de hegemonia dos espartanos, e eles passaram a governar grande parte das cidades-Estado gregas.

Conseqüências

Os anos seguintes foram marcados pela destruição causada, todas as cidades envolvidas na guerra tiveram uma ruína econômica, e o Rei Filipe II, aproveitando dessa situação, ele organizou um grande exército e conquistou vários territórios gregos ao longo do século IV a.C. O diferencial dessa guerra foi que quase todos os países gregos participaram, havia diversas áreas de combate e estratégias definidas dependendo da ação de Esparta ou Atenas.

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Compartilhe este artigo:

publicidade

Deixe o seu comentário

Siga-nos

Participe

Cadastre-se

Cadastre seu email para receber as últimas novidades

Ofertas